16.7.15

Vento calmo e ventania

O menino de rua
A mulher da esquina
O sapo do brejo

A árvore do parque
A bruta pedra da topada
O gato deixado na pista

O pedinte da praça
A mudez da vitrine
A nudez do índio

A mão da caridade
O braço de ferro
A cegueira do povo

Todos tem um pouco de mim
Até do que dizem feio
E do que se tem por bonito
...Tem um pouco de mim

Estou no canto gregoriano
Nos atabaques das 'Áfricas'
No tilintar das pedras mensageiras
E se posso estar nos rios que correm
Ou no silêncio dos mudos...

...Tudo faz parte de mim

Disse a poesia em ventania
E o poeta confirmou
Quando disse...
Também faz parte de mim
...Assinou.

Casciano Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo, após aprovação será publicado.